Dinheiro Vivo Feature

Note: the following is an exerpt from Dinheiro Vivo: Nem a feminista mais teimosa pode negar que o progresso dos direitos das mulheres nas últimas décadas foi algo de extraordinário e que este é o melhor momento da história para se ser mulher. Ainda que a derrota de Hillary Clinton tenha sido sentida como um passo atrás, o que aconteceu no último ano nos Estados Unidos abriu caminho para a nova vaga da revolução feminista. A luta agora não é pelo direito de votar, viajar sozinha ou abrir uma conta no banco. Agora é por paridade salarial e igualdade de oportunidades. E é isso mesmo que se está a organizar na sociedade civil norte-americana, com a ambição de ter um efeito global. To read the full article, please visit Dinheiro Vivo

Dinheiro Vivo Feature

by David Harel time to read: <1 min
0